Alimentação e infertilidade masculina

Alimentação e infertilidade masculina

A incapacidade de ter filhos é um desequilíbrio que afeta 10% a 15% dos casais em todo o mundo. É apontado que a infertilidade pode estar associada com diversas alterações, como no espermograma (número, viabilidade, motilidade dos espermatozoides) e em eixos hormonais chaves, incluindo o eixo hipotálamo-hipófise-gonadal, influenciando, como consequência, na produção dos hormônios sexuais1.

Estudos mostram que diversas questões nutricionais e de estilo de vida podem contribuir para uma pior fertilidade masculina, incluindo o aumento no estresse oxidativo, obesidade, exposição a níveis excessivos de metais pesados e disruptores endócrinos e má alimentação (com proporção inadequada de macronutrientes ou deficiência de micronutrientes)1,2,3.

Por outro lado, modular esses fatores parece trazer alguns benefícios. Em relação a alimentação, dietas ricas em alguns nutrientes como ácidos graxos ômega-3, alguns antioxidantes (vitamina E, vitamina C, β-caroteno, selênio, zinco, criptoxantina e licopeno) e outras vitaminas (vitamina D e ácido fólico); e pobres em ácidos graxos saturados e ácidos graxos trans parecem melhorar os parâmetros de qualidade do sêmen. De forma contrária, dietas ricas em carne processada, alimentos à base de soja, laticínios integrais e derivados lácteos, café, álcool, bebidas açucaradas e doces têm sido prejudicialmente associadas à qualidade do sêmen em alguns estudos3. Já em relação a suplementação e melhora de fertilidade, embora ainda exista necessidade de mais estudos, dados da literatura tem demonstrado o benefício da suplementação de alguns antioxidantes, incluindo vitamina C, E, coenzima Q10, carnitina, carotenoides, mio-inositol, entre outros1.

Por Luana Manosso

Referências bibliográficas:

Smits, R.M.; Mackenzie-Proctor, R.; Yazdani, A. et al. Antioxidants for male subfertility (Review). Cochrane Database Syst Rev; 3:CD007411, 2019.
Di Nisio, A.; Foresta C. Water and soil pollution as determinant of water and food quality/contamination and its impact on male fertility. Reprod Biol Endocrinol; 17: 4, 2019.
Salas-Huetos, A.; Bulló, M.; Salas-Salvadó, J. Dietary patterns, foods and nutrients in male fertility parameters and fecundability: a systematic review of observational studies. Hum Reprod Update; 23(4):371-389, 2017.

Publicado originalmente no Site da VP Centro de Nutrição Funcional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *